Chá Verde: 15 benefícios com evidência científica

O que você vai encontrar neste artigo

Certamente você já ouviu falar das propriedades e benefícios do chá verde para a saúde, mas, você sabe se o que leu possui evidência científica?

Neste artigo, contaremos tudo o que você precisa saber sobre os benefícios dessa famosa variedade de chá com base em estudos científicos.

Os 15 principais benefícios do Chá Verde fundamentados por estudos científicos

Todos os tipos de chá têm muitos benefícios para a saúde, mas os propriedades do chá verde são especialmente famosas.

Eu já contei em outro artigos do blog que o chá é uma infusão das folhas e brotos de uma planta chamada Camellia sinensis.

Pois é, e quando realizamos a infusão das folhas na água quente, grande parte dos compostos solúveis próprios da planta passam para o líquido. Uma vez que os ingerimos, incorporamos ao nosso corpo nutrientes, vitaminas, aminoácidos etc.

Numerosos estudos médicos, de universidades e laboratórios comprovaram que o chá verde possui, ao menos, 15 propriedades:

  1. Combate o envelhecimento
  2. Ajuda a acelerar o metabolismo, para prevenir a obesidade
  3. Auxilia a combater o estresse e a ansiedade
  4. Fortalece o sistema imunológico
  5. Ajuda a reduzir infecções
  6. Possui efeito relaxante
  7. Melhora o foco mental e a concentração
  8. Coadjuvante para prevenir o câncer
  9. Atua como neuro-protetor
  10. Ajuda a diminuir o risco de enfermidades cardiovasculares
  11. Auxilia a prevenir a doença de Alzheimer
  12. Auxílio no controle da diabetes
  13. Possui efeito antidiarreico
  14. Favorece a meditação
  15. Melhora a qualidade de vida de maneira geral

Vejamos uma por uma das 15 principais propriedades do chá verde

Combate ao envelhecimento

Embora todos os tipos de chá possuam importantes benefícios para a saúde, o chá verde, particularmente, possui um maior poder antioxidante.

Isso ocorre por seu alto conteúdo de catequinas, que ajudam a prevenir o envelhecimento e a melhorar o aspecto da pele e do cabelo.

É por isso que podemos encontrar no mercado uma grande quantidade de suplementos feitos a partir do chá verde destinados para a alimentação, a saúde e os cuidados com a pele.

O grande poder antioxidante do chá verde deve-se ao processo de elaboração na fábrica. Mais especificamente quando se aplica nas folhas um processo denominado “fixação”. Tal processo, tem como principal objetivo evitar a oxidação da folha por meio da aplicação de calor.

A quantidade de antioxidantes também depende do tipo de colheita das folhas.

Quanto mais jovens, maior é seu conteúdo de antioxidantes e maiores são os benefícios do chá verde para a saúde.

Dessa maneira, se você quer aproveitar ao máximo o efeito antioxidante do chá verde, recomendo consumir o chá em folhas.

Principalmente porque o chá em saquinhos é elaborado com folhas mais velhas, com quantidades reduzidas em antioxidantes.

Tipos de antioxidantes no chá verde

A infusão de chá verde possui uma quantidade de polifenóis de aproximadamente 30 a 40% de seu peso. Isso o coloca entre os primeiros alimentos mais ricos em antioxidante, à frente de várias frutas, verduras e outros vegetais.

 Dentro da classe dos polifenóis encontramos os flavonóides, que se dividem em 6 grupos.

O primeiro deles é formado pelas catequinas. São elas: a catequina, a epicatequina, a epicatequina galato, a epigalocatequina e a epigalocatequina galato.

Essa última, mais conhecida como EGCG, é a mais interessante de todas, por que possui o maior poder antioxidante.

Os antioxidantes são importantes para a saúde pois evitam o estresse oxidativo e retardam o envelhecimento.

Está comprovado que o chá verde possui um alto percentual de EGCG, tornando-o um potente agente anti-age.

O poder antioxidante do chá verde ajuda a melhorar o aspecto da pele e das unhas. Além disso, colabora com a prevenção do estresse oxidativo em nivel celular.

Utilizando-se diferentes meios de avaliação foi possível mensurar o poder antioxidante dos compostos químicos presentes no chá verde.

Existem três métodos que demostraram que o chá verde tem mais capacidade antioxidante que outros tipos de chá. São eles: o FRAP (Ferric Reducing Ability of plasma), o DPPH (Difenil-pierylhydrazyl) e o ORAC (Oxygen Radical Absorbance Capacity).

Isso se deve principalmente à sua maior concentração de catequinas EGCG, as quais, como já vimos, possuem maior poder antioxidante.

Ajuda a aumentar o metabolismo e a emagrecer

Um estudo demonstrou que aquelas pessoas que consumiram chá verde durante 10 anos possuem menor percentual de gordura corporal e menor circunferência abdominal do que as pessoas que não consumem chá habitualmente.

Isso se deve ao fato de que o chá verde ajuda a acelerar o metabolismo e, assim, queimar mais facilmente a gordura corporal.

O chá verde, ademais, possui compostos que ajudam a reduzir a sensação de fome. Isso favorece a redução calorias já que aumenta a sensação de saciedade.

Já a cafeína presente no chá verde possui um efeito termogênico colaborando com a redução da gordura corporal.

Ajuda a reduzir o estresse e a ansiedade

Estudos comprovaram que a L-theanina, um aminoácido presente no chá verde, pode ajudar a reduzir os níveis de estresse e de ansiedade. Dessa forma gera uma agradável sensação de bem-estar.

A L-theanina também contribui para a melhoria da qualidade do sono.

Este aminoácido estrela no mundo do chá pode cruzar a barreira hematoencefálica, afetando a química do cérebro. 

E por isso, ajuda a aumentar os níveis de  ácido gamma-aminobutírico (mais conhecido como GABA), um neurotransmissor que tem efeitos relaxantes sobre o sistema nervoso central (SNC).

A L-theanina também aumenta os níveis de algumas substâncias importantes para o funcionamento do cérebro. Por exemplo, aumenta a dopamina(o neurotransmissor que regula a motivação o desejo e a aprendizagem), e a serotonina, responsável pela regulação do estado de ânimo, o prazer e a felicidade). 

Fortalece o sistema imunológico

Dentro das propriedades do chá verde, uma das mais importantes para manter a saúde é fortalecer o sistema imunológico.

A L-theanina anteriormente mencionada facilita uma sensibilização de células do sistema imunológico inato, chamados linfócitos gama delta T.

Tal sensibilização ou ativação é benéfica, já que está associada com um incremento da magnitude ou amplificação da resposta imediata aos microrganismos e às células tumorais.

O que significa que nossas defesas contra ditos micróbios e células cancerígenas aumentam al beber este tipo de chás.

O sistema imunológico se vê fortalecido pela ingestão de chá verde e em particular, dos chás verdes japoneses cultivados em sombra.

Ajuda a prevenir infecções

O chá verde ajuda a prevenir infecções.

Em 1992 um grupo de investigadores Japoneses observaram em um estudo que dois componentes do chá, a epigalato catequina (obtida do chá verde) e a teaflavina digalato, tinham a capacidade de neutralizar a infectividade dos vírus da influenza (gripe) A e B, possuindo, portanto, um efeito antiviral natural.

A análise microscópica electrónica revelou que estas duas substâncias aglutinam os vírus da influenza como os anticorpos o fazem. Além disso, interfere na capacidade de aderir às células do hóspede ao que vão infectar.

Nesse contexto, o chá verde torna-se um defensor da saúde, pois melhora a capacidade de resistência aos vírus como o da gripe.

Adicionalmente, acredita-se que as catequinas presentes no chá verde têm a propriedade de impedir a proliferação de bactérias, dessa forma, reduzindo o surgimento de infecções.

Possui efeito relaxante

Uma das propriedades mais destacadas da l-theanina é seu efeito relaxante.

Por isso, uma xícara de chá deliciosa nos ajuda a produzir uma sensação de relaxamento físico e mental, sem gerar sonolência.

Diversos estudos têm relacionado o consumo de chá à uma sensação de relaxamento geralmente associado com a quantidade do aminoácido não proteinogênico que mencionamos antes: a L-teanina, que se encontra dentro das folhas de chá.

Adicionalmente, estimula a produção de ondas cerebrais alfa, criando um estado de relaxamento profundo.

Melhora o foco mental e a concentração

Embora pareça contraditório, pois acabo de dizer que o chá verde tem efeito relaxante, o chá também ajuda a nos manter despertos e com a mente focada.

Isso é graças à presença da cafeína.

A cafeína é um estimulante muito conhecido por sua presença no café. Algumas pessoas também a denominam «teína».

Mas você precisa saber que a cafeína e a teína são o mesmo composto químico, presente tanto no café como no chá, assim como em outras infusões, como o mate.

Se comparamos a quantidade de cafeína presente no chá com o café, veremos que a concentração dessa substancia na infusão da Camellia sinensis é muito menor.

Diversos estudos de laboratório verificaram que o café de filtro costuma ter aproximadamente 65 mg de cafeína por cada 100 ml.

Como o normal é consumi-lo em xícaras de 200 ml, cada uma delas conterá em torno de 130 mg de cafeína.

O chá verde, por sua vez, contém uns 15 mg/100 ml. Portanto, uma xícara clássica de chá de 150 ml tem uns 22-23 mg de cafeína.

Com isso quero dizer que você não deve se preocupar muito com o consumo de cafeína no chá, salvo que saiba que tem uma baixa tolerância a essa substância, ou que esteja grávida.

Essa pequena quantidade de cafeína é absorvida lentamente no organismo, oferecendo um suave estímulo.

Isso favorece a concentração e a realização de trabalhos intelectuais sem afetar de forma prejudicial o sistema nervoso.

Possui efeito anti-cancerígeno

O chá verde possui uma grande quantidade de antioxidantes. Esses antioxidantes ajudam a prevenir e a combater muitas enfermidades como o câncer.

O estresse oxidativo, os radicais livres e outras questões são as causas do desenvolvimento do câncer. Uma das maneiras de combatê-lo é contra-atacando esse defeito danoso com antioxidantes.

  • Flavonoides (catequinas GC, EC, ECG, EGC y EGCG): Representam a maior parte dos compostos polifenólicos do chá verde. Esses ajudam a prevenir enfermidades cardiovasculares, colaboram a reduzir o risco de câncer e ajudan a atrasar o envelhecimento.
  • Theaflavinos e thearubiginos: São polifenois gerados durante o processo de oxidação na elaboração do chá.

Diversos estudos demonstram que, o chá verde, e especialmente o chá verde matcha, possui uma quantidade muito maior de antioxidantes comparado a muitos outros alimentos. Como podemos ver no gráfico seguinte:

Extras: sobre o Chá Verde

Como preparar o Chá Verde

Para uma correta preparação do chá verde, recomendo utilizar a água a uma temperatura entre 70 °C e 80 °C. Deve-se infusionar as folhas entre 1 e 2 minutos, dependendo do chá.

Se for utilizar saquinhos, nunca supere 50 segundos de infusão, porque o chá ficará muito amargo e adstringente.

Com o que harmonizar o Chá Verde

Muitos acreditam que o chá pode ser tomado somente acompanhado de alimentos doces, tais como scones, bolos, petit fours, chocolate… No entanto, ele é também um grande companheiro do alimento salgado.

Encorajo você a provar o chá verde acompanhado de sushi, legumes salteados com arroz, bolachinhas de queijo, pães recheados, tortas e saladas.

Chá verde com Sushi
Udon com cha verde: sopa típica japonesa
Bubble tea com chá verde e leite

Vídeo: Benefícios do Chá Verde para a Saúde

Gostou deste post? Compartilhe

Sobre mim

Victoria Bisogno

Sou Victoria Bisogno, fundadora do El Club del Té e criadora da Técnica de Análise Sensorial de Chá, a primeira metodologia com fundamento científico focado na análise sensorial do chá.

Siga-me!

Posts recentes

Siga-nos no Facebook