O que é chá?- Apresentamos a Camellia Sinensis

Todos conhecemos a bebida que é protagonista de muitos cafés da manhã e lanches no mundo, mas realmente sabemos o que é chá?

O chá é a infusão de uma planta nativa da China chamada Camellia sinensis. São conhecidas três subespécies autóctones de diferentes regiões.

China: Camellia sinensis sinensis
Índia: Camellia sinensis assamica
Camboja: Camellia lasio calyx

Camellia sinensis é uma planta perene que pode crescer e transformar-se em uma árvore, mas geralmente é mantida na forma de um arbusto para facilitar a colheita de suas folhas e brotos. Cresce em regiões climáticas tropicais e subtropicais (quentes e úmidas), mas também se adapta a outras condições climáticas com invernos rigorosos.

Tudo o que chamamos de “chá” é feito de folhas e brotos de variedades diferentes da mesma planta: Camellia sinensis. Todas as variedades são obtidas a partir desta planta: chá branco, verde, amarelo, oolong, preto e escuro.

A profissão que estuda o chá, seu serviço e harmonização, é a do Sommelier de Chá, é uma profissão muito jovem e com crescente demanda no mercado, devido ao aumento do interesse em Camellia sinensis no mundo.

O chá é uma infusão, mas nem todas as infusões são chá. A infusão de outras plantas, como hortelã ou rooibos, não deve ser chamada de chá, mas de tisanas ou infusões de ervas em geral.

Existem muitos mitos e lendas em torno da descoberta do chá. No entanto, sabemos que o chá é originário da China, onde é conhecido e apreciado há milhares de anos.

Chás de origem e blends

Como acontece com o vinho, no mundo do chá, existem duas grandes categorias, dependendo de sua composição e desenho: os chás de origem e os blends.

Os chás de origem são aqueles que provêm de uma determinada região ou área e não têm nenhum agregado. Nós os conhecemos pelo nome da região onde são produzidos (como o Yunnan) ou pelo nome de fantasia (como Lung Ching, que significa “poço do dragão”).

Os blends são misturas de diferentes tipos de chá ou misturas de chá com frutas, especiarias, essências e flores, cuidadosamente selecionadas e combinadas para dar uma bebida com aroma, sabor e corpo especiais para cada pessoa, a cada momento, com um encanto particular.

Desde tempos imemoriais e com vários objetivos, seja na alimentação, na fabricação de materiais e no campo das idéias, o homem tem misturado elementos diferentes, para que a partir deles fazer outros novos.

Apesar da antiguidade da atividade de misturar, e ao contrário de outras áreas, no mercado de chá, o blending foi mantido extremamente oculto e, ainda hoje, existem poucas pessoas no mundo que decidiram ensinar com honestidade e profissionalismo seus conhecimentos adquiridos.

Alguns exemplos de misturas são:

Earl Grey: chá preto com extrato de bergamota
Café da manhã inglês: uma mistura de chás pretos de Assam, Ceilão, Quênia e, às vezes, inclui Keemun.
Caravana russa: uma mistura de Keemun e Lapsang Souchong.
Rainha Victoria: chá preto, extrato natural de verbena e pétalas de rosa.

Qual é o seu chá favorito?

#LaCulturaDelTe

Fonte: “A Alquimia do Chá” de Victoria Bisogno. Del Nuevo Extremo (2015)

Gostou deste post? Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Sobre mim

Victoria Bisogno

Sou Victoria Bisogno, fundadora do El Club del Té e criadora da Técnica de Análise Sensorial de Chá, a primeira metodologia com fundamento científico focado na análise sensorial do chá.

Siga-me!

Posts recentes

Siga-nos no Facebook

victoria bisogno

Olá! Se você quiser saber mais sobre o chá, convido você a conhecer nossos cursos.