O chá gourmet: novas oportunidades de negócio

O que você vai encontrar neste artigo

Ele andava um pouco esquecido, relegado somente ao humilde saquinho que se bebe 5 minutos antes de sair para o trabalho, ou então como digestivo depois das refeições. Mas sem que nos déssemos conta, começou a abrir caminho entre nós, a se sofisticar e agora está de volta com força renovada: o chá!

O chá é uma bebida milenar com um riquíssimo conteúdo histórico e cultural. No entanto, na América Latina, por diversos motivos, se o comparamos com alguns produtos gourmet (como o vinho) o chá ainda tem muito a crescer.

Em países tradicionalmente bebedores de chá, tem começado a surgir duas tendências que poderiam parecer opostas. Isso também está começando a acontecer em nosso continente.

A primeira tendência poderia ser chamada “renascentista”, e se manifesta na busca pela máxima sofisticação, refinamento do paladar e retorno à tradição. Aqui encontraremos muitos elementos, inclusive inovações, mas sempre relacionadas à cultura clássica ao redor do chá.

Podemos mencionar, nesse sentido, o crescente abandono do saquinho em favor do redescobrimento do chá à granel de alta qualidade, de produções orgânicas, “single estates”. A demanda por conhecer cerimônias orientais, o retorno aos clássicos Afternoon Teas de refinado estilo inglês. O surgimento de blends artesanais desenvolvidos com aromas e sabores finos e balanceados provenientes de produtos totalmente naturais, as novas harmonizações com produtos gourmet. O uso de louça refinada e até a entrada de ampulhetas e termômetros para assegurar a máxima perfeição na preparação do chá.

A outra tendência, que poderíamos chamar de “vanguardista”, se destaca pela renovação na forma e no conteúdo de tais conceitos. Expandindo o chá até novos paradigmas até então pouco explorados.

Algumas facetas dessa tendência são os coquetéis com chá (preparados com frutas e bebidas alcóolicas como vodca e whisky). A crescente presença do chá na cozinha (em receitas para preparar pratos diversos como carnes, sobremesas, sorvetes, etc.), em harmonizações novas, como o chá servido com queijos, sushi e até o uso crescente do chá para tratamentos para a saúde, a beleza da pele e as dietas.

O Chá Gourmet: dois opostos que se atraem

Talvez sirva também para o chá algo que disse Kurt Cobain sobre a música. “A música é sinônimo de liberdade, de tocar o que você quiser e como quiser, sempre que seja bom e que tenha paixão, que a música seja o alimento do amor”. Trata-se de conhecer e desfrutar. Essas tendências do chá, que parecem contrapostas, se reforçam e se retroalimentam. Compondo ambas o maravilhoso mundo do chá e fazendo com o que o mesmo cresça. Definitivamente, uma reforça a outra.

Mas finalmente existe uma tendência que não tem contrapartida, e é a do conhecimento. Quer seja para uso profissional ou então para deleite pessoal. Cada dia vemos mais pessoas de todas as idades que decidem estudar e se capacitar nesse universo encantador, dado o grande número de oportunidades de negócios ao redor do chá. Muitos profissionais estão em busca de algo novo, de uma forma de recuperar a paixão pelo trabalho e, definitivamente encontram isso com o chá em uma ampla gama de projetos que se abrem a cada dia.

O mundo do chá é imenso em sua cultura. Além disso, tecnicismos, nomenclatura, conhecimento empírico, histórico, artístico, mitos, crenças, cerimônias e até as técnicas de análise sensorial mais complexas que as do vinho. São somente alguns dos elementos de um mar de conhecimentos existentes em torno dessa bebida, que é a mesma que foi desenvolvida por distintos países que lhe deram origem, e também que a produziram e consumiram no passado e os que o produzem e consomem no presente.

O mundo do chá não tem limites e está à espera de novos amantes do chá e empreendedores que queiram transformar sua vida em algo novo e excitante.

Esperemos então, como disse Cobain, que o conhecimento produza em nós o encanto e a paixão, e assim o chá se transforme em alimento do amor.

#ACulturaDoChá

Gostou deste post? Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Sobre mim

Victoria Bisogno

Sou Victoria Bisogno, fundadora do El Club del Té e criadora da Técnica de Análise Sensorial de Chá, a primeira metodologia com fundamento científico focado na análise sensorial do chá.

Siga-me!

Posts recentes

Siga-nos no Facebook

Open chat
1
¿Necesitas ayuda?
Hola, Mi nombre es Florencia. ¿En que te puedo ayudar?