3 erros ao fazer misturas de chá

O que você vai encontrar neste artigo

Muitas pessoas acreditam que para fazer Misturas de Chá somente necessitam misturar ingredientes como se fosse uma receita de cozinha….

Mas…

Quem dera fosse tão simples!

Na verdade, existem muitas variáveis que devemos considerar para fazer uma boa mistura de chá.

Quando eu comecei como Tea Blender (alguns anos antes de fundar o El Club del Té) não existiam cursos para aprender essas técnicas.

Aprendi fazendo…. Tive que investigar, viajar, fazer muitas provas e mesmo assim, no começo, foi muito frustrante…

Cometi muitos erros, mas essas falhas, como dizem os japoneses, me ajudaram a aprender.

A experiência que adquiri em todos esses anos me levou a desenvolver as Técnicas do Tea Blending publicadas em meu livro “A Alquimia do Chá”.

Entre todos os erros que me levaram a aprender, existem 3 que quero compartilhar hoje com vocês e que são os mais importantes.

Aí vão… Meus 3 maiores Erros ao fazer Blends de Chá.

Erro #1 – Misturar ingredientes intuitivamente

Aconteceu comigo muitas vezes: eu levantava da cama “inspirada para fazer um blend de chá” e corria diretamente ao meu atelier para combinar os componentes intuitivamente sem pensar muito sobre isso.

Isso nunca me levou a um bom resultado.

Ao fazer isso, não considerava a harmonização das notas aromáticas dos ingredientes, nem as regras do Tea Blending, que nos impede de cometer equívocos técnicos no blend.

Colocar coisas compulsivamente em um bowl certamente resultará em um blend com defeitos.

Além disso, se não medimos os ingredientes (suas proporções e quantidades) não poderemos reproduzir a mistura.

Por isso é fundamental fazer um projeto primeiro no papel, pensar a fórmula apropriada e combinar os ingredientes de maneira a obter uma mistura harmoniosa em nível sensorial e livre de defeitos técnicos.

Erro #2 – Utilizar ingredientes inadequados

A princípio eu não sabia quais ingredientes eram inadequados para fazer misturas de chá ou Tea Blends. Como eu comentei antes, não havia cursos e por isso eu tive que experimentar de tudo.

Utilizei ingredientes que em poucas semanas se tornavam rançosos e contaminavam toda a mistura com seu aroma (como por exemplo, as nozes).

Usei ingredientes que fermentavam no verão (como as balinhas de açúcar em forma de estrela).

Também fiz provas com ingredientes que depois de algum tempo ficavam pegajosos e arruinavam toda a amostra (como determinadas frutas).

Enfim…. minha dica é: utilize somente ingredientes adequados para blendear!

Erro #3 – Não esperar o tempo de estabilização da Mistura de Chá

Quando eu crio um novo blend fico super ansiosa para prová-lo. A princípio eu elaborava a mistura de Chá e imediatamente a analisava sensorialmente, mas com a experiência, me dei conta que o sabor do blend se modificava com o tempo.

Descobri que as Misturas de Chá ou Tea Blends têm um tempo de estacionamento, durante o qual, o conjunto vai adquirindo seu perfil sensorial definitivo. Durante esse processo, o sabor do blend se transforma.

Então, segure a ansiedade e espere o tempo necessário!

Bem Tea Lover, espero que minha experiência sirva para que você não cometa os mesmos erros nos próximos passos em seu caminho do chá.

Ah!!

Eu adoraria poder acompanhar você em sua formação como Tea Blender!

Se quer saber mais sobre nossa formação profissional de Tea Blender, clique aqui.

                        Victoria Bisogno

                        Autora do livro “ A alquimia do Chá

#ACulturaDoChá

Gostou deste post? Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Sobre mim

Victoria Bisogno

Sou Victoria Bisogno, fundadora do El Club del Té e criadora da Técnica de Análise Sensorial de Chá, a primeira metodologia com fundamento científico focado na análise sensorial do chá.

Siga-me!

Posts recentes

Siga-nos no Facebook

Open chat
1
¿Necesitas ayuda?
Hola, Mi nombre es Florencia. ¿En que te puedo ayudar?